Como os micromomentos estão mudando os hábitos de compra?

Como criar valor para os clientes do seu negócio?
14 de março de 2018
Pós-venda digital: saiba como fazer um de maneira eficiente
14 de março de 2018

Já parou para notar o quanto você usa seu smartphone no dia a dia? Seja para pesquisar um endereço, tirar uma dúvida, procurar um tutorial ou consultar os preços de alguns produtos na internet.

É daí que surgem os chamados micromomentos: pequenos momentos de engajamento digital em que os consumidores procuram resolver uma necessidade específica.

Para você entender melhor sobre o assunto, mostraremos aqui como os micromomentos estão sendo gerados pela mudança da forma em que as pessoas estão consumindo e como os smartphones desempenham um papel central nesse cenário. Acompanhe!

Entendendo os micromomentos

No Brasil, os usuários de smartphone olham para seus telefones, em média, mais de 86 vezes por dia. É durante toda essa jornada (assistindo vídeos, mandando mensagens, compartilhando posts, olhando a hora etc.) que existem pequenas fatias de tempo em que ocorrem a tomada de decisão e a formação de preferência do usuário.

Isto é, quando o dispositivo mais próximo é utilizado para esclarecer uma curiosidade, fazer uma pesquisa, procurar um estabelecimento, enfim, quando alguém quer resolver um problema e o faz utilizando a internet do smartphone, isso gera instantes que podem converter aquele usuário em um cliente.

Assim, os micromomentos podem ser classificados em 4 tipos:

1. Momento: eu quero saber

São os micromomentos que ocorrem quando o usuário quer aprender algo específico e acaba procurando por informações na internet.

2. Momento: eu quero ir

Esses são gerados quando a pessoa quer buscar um estabelecimento determinado nas proximidades.

3. Momento: eu quero fazer

Momentos que acontecem quando alguém quer aprender a fazer algo, como consertar um eletrônico, montar um look para uma festa ou cuidar do jardim.

4. Momento: eu quero comprar

São todas as ocasiões em que algo influenciou a decisão do consumidor sobre qual produto comprar.

Como dissemos, os smartphones têm um papel fundamental nessa mudança de hábito. A seguir, explicamos como essas mudanças vem acontecendo.

A revolução dos smartphones

Depois de a tela monocromática ter dado lugar às cores e com o surgimento do acesso à rede e à visualização de sites, fotos e vídeos, os aparelhos celulares se tornaram verdadeiros computadores portáteis.

E aqui vai um fato: de acordo com os dados coletados pelo Google, 94% dos usuários de smartphones utilizam seus aparelhos em meio a tarefas para buscar informações. O que isso quer dizer? Que os celulares vêm mudando cada vez mais o comportamento e a rotina das pessoas.

Vejamos os momentos listados acima como exemplo. Para o “eu quero saber”, ainda de acordo com os mesmos dados coletados, 65% das pessoas que têm smartphones os utilizam para aprender mais sobre algo que viram na TV.

Ou seja, os livros, as revistas e até mesmo a navegação em desktop estão sendo deixados de lado com a facilidade de acessar informações nas pontas dos dedos.

Já o que reforça o micromomento “eu quero ir” é o fato de que entre 2014 e 2015 as buscas por “próximo de mim” cresceram 55%. As pessoas conseguem chegar onde querem com um trabalho muito menor do que antes de os smartphones entrarem em cena.

Enquanto isso, mais de 2 milhões de horas de conteúdo foram assistidas no YouTube como resultado da busca “como fazer”, e metade de todo esse conteúdo foi visto em tablets ou smartphones. É o “eu quero fazer” em ação.

E, por último, o “eu quero comprar”: 79% dos usuários de smartphones dizem que, em relação há alguns anos, as suas compras são realizadas bem mais rápido graças às pesquisas online, sem contar a possibilidade de utilizar o cartão de crédito.

Além disso, usuários também estão comprando em seus carros (33%), em suas cozinhas (28%) e em outros locais. Ao precisar repor um objeto quebrado ou comprar um novo produto, é para a internet que as pessoas recorrem.

Falando em internet, entre 2014 e 2015, houve um aumento de 112% no acesso à rede via smartphones. Isso se deve aos muitos fatores que facilitam e tornam algumas tarefas cotidianas mais rápidas e práticas quando executadas por um dispositivo digital. Vamos conferir algumas?

Pagamento de contas por meio de celulares

Pagar as contas mensais de gás, água, boletos, faturas e todos outros serviços que utilizamos diariamente era muito cansativo quando precisávamos ficar em pé em longas filas ou ir até os caixas eletrônicos.

Era um tempo desperdiçado que poderia ser utilizado em outras atividades, sejam profissionais, de lazer ou familiares.

Além dos inúmeros aplicativos existentes atualmente para pagar serviços e produtos pelo celular e da facilidade que isso acarreta, os smartphones ainda são considerados o meio mais seguro de pagamento pela internet!

Outros tipos de consultas

Hoje, é possível consultar tudo o que se possa imaginar por meio dos smartphones, no entanto, cabe dar como exemplo alguns tipos de consultas que mudaram nossos hábitos completamente, como:

  • consulta bancária: saldo, fatura, limites de crédito ou empréstimo, quase tudo o que se pode fazer no caixa ou no atendimento é possível fazer com um smartphone;
  • acesso às redes sociais e ao e-mail;
  • acesso a qualquer loja que tenha um site.

É claro, se o smartphone passa a ser tão presente na vida das pessoas, é essencial que as empresas utilizem isso como oportunidade para conquistar o sucesso desejado — e é disso que trataremos no tópico seguinte.

A importância da experiência mobile para as empresas

Podemos entender a experiência mobile como: disponibilidade do site da empresa em versão mobile, facilidade e agilidade na navegação (por exemplo, evitar que o usuário precise dar mais de 4 cliques desde o momento em que entra no site da loja até a finalização da compra), layout responsivo e outras características que ajudam a conquistar os clientes.

Essa experiência é importante para fortalecer a marca, criar uma nova forma de relação com o cliente, engajá-lo e tornar a comunicação mais dinâmica. Ou seja, ela reflete diretamente no crescimento das vendas e na conversão dos consumidores.

Portanto, ao mesmo tempo em que deve-se procurar entrar nesse meio para permanecer consistente no mercado, é indispensável trabalhar na experiência do usuário, pois experiências frustrantes são negativas e podem ter o resultado contrário do desejado.

Juntando isso a uma boa estratégia de marketing para acertar nos micromomentos, seu negócio já tem uma parcela importantíssima do que é preciso para crescer!

E então, o que achou deste post que preparamos? Assine a nossa newsletter e receba outros conteúdos interessantes diretamente na sua caixa de e-mail!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *